Flávio Ribeiro

julho 18, 2009 às 23:53 | Publicado em Verdade | 9 Comentários

Depois de muito tempo, esta semana sonhei com meu pai.

Eu estava em nossa casa de Natal-RN procurando por ele,
quando então ele veio dirigindo o carro.
Ao me ver, deu-me seu melhor sorriso… minha mente ainda repleta de questionamentos bastante pessoais se apressou em fazer-lhe perguntas, muitas perguntas.

Coisas além da vida após a morte, eram as coisas que ainda tínhamos para acertar enquanto em vida, problemas para resolver e todas as formas de porquês pra verbalizar, seja pra entender ou fosse pra explicar.

Afiei a língua e quando ia começar a dizer-lhe todas as minhas coisas de uma vez antes de acordar, ele me abraçou. Foi o melhor abraço do mundo subconsciente!

Desmoronei.

Chorei tanto que nem sei, mas babava em seu ombro, tremia dos pés ao queixo, sentia o alto da cabeça arrepiar-se fio a fio. Tentei escorregar de seus braços depois de bons e inesquecíveis minutos daquele tão sereno abraço, para olhar em seu rosto e poder dizer as frases que a essa altura já estavam bem confusas na minha mente, mas ele segurava minha cabeça recolocando-a em seu peito… lá eu estava chorando em seu ombro de novo.

Era um abraço de saudades de mim,
de consolo pela ausência,
de parabéns pelas minhas conquistas,
de ‘te amo, minha filha’.

Eu também te amo, pai… vem mais vezes me abraçar? :,(

Anúncios

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.